Busca:


Convenções e Acordos Coletivos



 

Acordo Coletivo de Trabalho   2005

SESI/SP


1. Abrangência


2. Vigência


3. Reajuste salarial


4. Professores admitidos em substituição


5. Adicional de hora-atividade


6. Adicional noturno


7. Adicional por atividade em outro município


8. Contrato por prazo determinado


9. Prazo para pagamento de salário


10. Desconto de Faltas


11. Composição da remuneração mensal


12. Comprovante de pagamento


13. Carteira de trabalho


14. Supressão de Disciplina, Classe ou Turma


15. Novas vagas


16. Janelas


17. Irredutibilidade salarial


18. Condições de trabalho


19. Atividade docente


20. Jornada do professor mensalista


21. Hora-aula


22. Jornada extraordinária


23. Férias


24. Recesso escolar


25. Garantia de emprego à gestante


26. Garantia de Emprego por Acidente de Trabalho ou Doença Ocupacional


27. Garantia ao professor em vias de aposentadoria


28. Garantia ao professor transferido de município


29. Abono de faltas


30. Gala ou luto


31. Licença paternidade


32. Licença particular


33. Licença à professora adotante


34. Dia do professor


35. Garantia aos filhos dos professores


36. Assistência médica


37. Creche


38. Complementação de auxílio doença


39. Uniforme


40. Vale Transporte


41. Local para refeições


42. Carta-aviso


43. Aviso prévio para professores com mais de 50 anos de idade


44. Indenização proporcional ao tempo de serviço


45. Indenização adicional


46. Garantia semestral de salários


47. Homologação


48. Assembléias sindicais


49. Congressos, simpósios e equivalentes


50. Mensalidade associativa


51. Abono de faltas de dirigentes sindicais


52. Eleições da CIPA


53. Mandato sindical


54. Representante sindical


55. Quadro de avisos e atividade sindical


56. Comissão de acompanhamento


57. Legalidade das entidades sindicais signatárias


58. Multa por obrigação de fazer


59. Contribuição assistencial



Licença particular

A cada 5 (cinco) anos de efetivo e ininterrupto exercício profissional junto ao SESI/SP, ressalvadas as interrupções previstas em lei e nas sentenças normativas, os PROFESSORES terão direito a uma licença não-remunerada para tratar de interesses particulares, com duração máxima de 1 (um) ano letivo, podendo ser prorrogada por iniciativa do PROFESSOR e a critério do SESI/SP. O período de licença não será computado para contagem de tempo de serviço ou qualquer efeito.
Parágrafo primeiro – A licença de que trata o caput deverá ser solicitada com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias do início do ano letivo,
mantidas, contudo, inalteradas as vantagens contratuais durante esses sessenta dias.
A intenção de retorno do PROFESSOR à atividade deverá ser comunicada ao SESI/SP, no mínimo, 60 (sessenta) dias antes do final da licença.
Parágrafo segundo – Se a licença tiver seu termo final durante o ano ou semestre letivo, será prorrogada, a critério do SESI/SP, até o reinício do 
novo período letivo.