Busca:


Convenções e Acordos Coletivos



 

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DOS PROFESSORES educação infantil, ensino fundamental e médio, curso técnico e profissionalizante e pré-vestibular 2018


1. Abrangência


2. Duração


3. Reajuste salarial em 2018


4. Compensações salariais


5. Piso salarial


6. Composição da remuneração mensal


7. Prazo para pagamento da remuneração mensal


8. Comprovante de pagamento


9. Atividades extras


10. Adicional noturno


11. Hora-atividade


12. Adicional por atividades em outros municípios


13. Participação nos lucros ou resultados ou abono especial


14. Cesta básica (válida para ABC, Bauru, Campinas, Guapira, Guarulhos, Jaú, Jundiaí, Osasco, Santos, Sinpro Rio Preto, São Paulo, Sorocaba, Taubaté, Vales, Valinhos)


15. Bolsas de estudo integrais


16. Complementação de benefício previdenciário


17. Creches


18. Seguro de vida em grupo


19. Professor ingressante na escola


20. Anotações na carteira de trabalho


21. Garantia semestral de salários


22. Indenização adicional para professores com mais de 50 anos de idade


23. Pedido de demissão em final de ano letivo


24. Demissão por justa causa


25. Multa por atraso na homologação


26. Atestados de afastamento e salários


27. Garantia de emprego à gestante


28. Portadores de doenças graves e/ou infectocontagiosas


29. Garantias ao professor em vias de aposentadoria


30. Jornada do professor mensalista


31. Duração da hora-aula


32. Irredutibilidade salarial


33. Prioridade na atribuição de aulas


34. Demissão ou redução de aulas por supressão de turmas


35. Descontos de faltas


36. Abono de faltas por casamento ou luto


37. Congressos, simpósios e equivalentes


38. Janelas


39. Mudança de disciplina


40. Calendário escolar


41. Férias


42. Recesso escolar


43. Licença sem remuneração


44. Licença por adoção ou guarda


45. Licença paternidade


46. Refeitórios


47. Condições de trabalho / sala dos PROFESSORES


48. Uniformes


49. Atestados médicos e abonos de faltas


50. Acompanhamento de dependentes (abono de falta para levar filho ao médico)


51. Medidas de prevenção ao agravo de voz (disfonia ocupacional)


52. Quadro de avisos


53. Delegado representante


54. Assembleias sindicais


55. Congresso sindical


56. Relação nominal


57. Desconto em folha de pagamento – mensalidade associativa


58. Acordos coletivos


59. Legalidade das entidades sindicais signatárias


60. Comissão permanente de negociação


61. Foro conciliatório para solução de conflitos coletivos


62. Multa por descumprimento da convenção


63. Contribuição assistencial patronal


64. Contribuição para o sindicato (Sorocaba)



Fica mantida a existência do Foro Conciliatório que tem como objetivo procurar resolver as divergências trabalhistas existentes entre a ESCOLA e seus PROFESSORES. É também competência do Foro Conciliatório a celebração de acordos intersindicais de compensação de emendas de feriados.



Parágrafo primeiro – O Foro será composto obrigatoriamente por membros das entidades sindicais patronal e profissional. As reuniões deverão contar, também, com as partes em conflito que, se assim o desejarem, poderão delegar representantes para substituí-las e/ou serem assistidas por advogados.



Parágrafo segundo – As entidades sindicais patronal e profissional deverão indicar os seus representantes no Foro no prazo de trinta dias a contar da assinatura desta Convenção.



Parágrafo terceiro – Cada seção do Foro será realizada no prazo máximo de 15 dias a contar da convocação formal e obrigatória de qualquer uma das entidades sindicais que o compõem. A data, o local e o horário serão decididos pelas partes envolvidas. O não comparecimento de qualquer uma das partes cessará as negociações de imediato.



Parágrafo quarto – Nenhuma das partes envolvidas ingressará com ação na Justiça do Trabalho durante as negociações de entendimento. Na ausência de solução do conflito ou na hipótese de não comparecimento de qualquer uma das partes, a comissão responsável pelo Foro fornecerá certidão atestando o encerramento da negociação.



Parágrafo quinto – Na hipótese de sucesso das negociações, a critério do Foro, a ESCOLA poderá ficar desobrigada de arcar com a multa prevista na cláusula “Multa por Descumprimento da Convenção”.



Parágrafo sexto - As decisões do Foro terão eficácia legal entre as partes acordantes. O descumprimento das decisões assumidas gerará multa a ser estabelecida no Foro, independentemente daquelas já estabelecidas na presente Convenção.