Busca:


Artigo Conteúdo

Quem mantém o sindicato?

Data: 30/11/2012

Autor: FEPESP


O sindicato pertence a todos os trabalhadores por ele representados. Ele é o eixo de organização política de uma categoria, negocia - por mandato - em seu nome, exerce fiscalização no cumprimento dos direitos e atua na defesa dos interesses dos trabalhadores.
 
Por vezes, não nos damos conta de que a maior parte dos direitos devem-se à ação sindical, pela qual a categoria se organiza. 
 
Bolsa de estudo integral, plano de saúde no ensino superior, cesta básica e participação nos lucros na educação básica, recesso de 30 dias para os professores. Nada disso é concedido por liberalidade dos patrões. São, isso sim, garantias das Convenções Coletivas definidas pelas negociações da data base, nas Campanhas Salariais (ao contrário do que o nome sugere, elas não tratam apenas dos salários!). 
 
A luta sindical busca ampliar os direitos ao mesmo tempo em que funciona como um freio à sua flexibilização. Por isso, beneficia todos os trabalhadores, inclusive aqueles que não são associados ao sindicato.
 
Não é tarefa fácil. Exige vontade política (da direção sindical e dos trabalhadores), organização de classe e condições financeiras. 
 
Nenhum sindicato sobrevive sem dinheiro. Mas é a categoria que decide como, quando e quanto pagará. Como todo resto da ação sindical, essa decisão também tem que ser coletiva, tomada sempre em assembleia.
 
Tão necessário como poder contar com o sindicato é decidir como ele deve ser mantido financeiramente e como os recursos devem ser empregados.
 
Assim os trabalhadores adquirem a consciência de que o sindicato pertence à categoria e por isso, depende dela também.