Busca:


Notícias da Educação

Contribuição Assistencial - Custa pouco para cada um e vale muito para você


Data: 17/08/2018

Fonte: FEPESP


Professoras e professores na rede privada de ensino em São Paulo tiveram seus direitos renovados e não foi por bondade das escolas ou presente do governo.
 
Foi resultado de muito empenho, persistência e luta de cada um.
 
O governo queria – quer – ver você fraco. Mas resistimos à implantação da ‘reforma’ trabalhista na educação básica. As instituições de ensino superior também queriam cortar direitos, para economizar e aumentar lucros, mas fomos firmes e defendemos seu plano de saúde, as bolsas de estudo. E mais, os seus direitos, nas convenções coletivas renovadas, estão aí e valem para todas e todos, sem nenhuma exceção.
 
Tomando emprestado da sabedoria popular, lembre que o preço pela defesa dos seus direitos, da sua convenção, é a sua eterna vigilância.
 
E nossa vigilância coletiva depende da contribuição de todos, também: denunciando violações dos acordos, alertando os colegas, e contribuindo para a sustentação financeira de nossa união através do sindicato.
 
O sindicalizado contribui com sua mensalidade e tem os benefícios da associação, dos serviços do sindicato.  E a professora, o professor não sindicalizados – e que também são beneficiados com todos os direitos da convenção coletiva – participam, junto com os sindicalizados, com a contribuição assistencial decidida na assembleia. Todos contribuem, todos se beneficiam.
 
Custa pouco para cada um e vale muito para você.
 
Contribua com vontade – e se a escola pedir para assinar algum documento se opondo à contribuição, já sabe: elas querem o sindicato fraco. Elas querem ver você fraco.